Novas canções

* por Tom Coelho

Desejo que você procure o autoconhecimento e que ao lado dele, encontre a autorreflexão. E que a partir de ambos possa descobrir sua verdadeira vocação. E descobrindo-a, possa fazer escolhas, nem certas, nem erradas, mas as ambicionadas e possíveis.
Desejo que você contemple dentro de suas prioridades o equilíbrio como medida justa na busca de sua felicidade. E que a saúde do bolso seja tão valorizada quanto a saúde do corpo e do espírito.
Desejo que você se alimente bem, repouse adequadamente, beba menos e pare de fumar, pratique um esporte prazeroso, aprenda a respirar, a sentar, a meditar e, ainda que não aprenda nada disso, cultive o sorriso no olhar.
Desejo que você visite pais e irmãos, familiares e amigos, próximos ou distantes, esquecidos em fotos em preto e branco, cartas amareladas pela ação do tempo, ainda que esta visita seja feita por telefone, e-mail ou sinal de fumaça.
Desejo que você, tendo filhos, diga-lhes mais “sim” do que “não” e que lhes dê mais a sua presença do que seus presentes. E que os eduque à imagem e semelhança do que for puro e nobre, porque assim são eles em sua essência.
Desejo que você encontre um amor verdadeiro e que seu  relacionamento seja forjado no aço do diálogo franco e permanente. E que você seja seletivo, porém flexível. Que valorize virtudes, mas que seja condescendente com defeitos, seus e dos outros. Que abdique de amores impossíveis ou não correspondidos. E que cultive o amor-próprio.
Desejo que você aprecie seu trabalho e que o exerça em lugar digno. E que descubra a importância de suas próprias atitudes para seu desenvolvimento profissional.
Desejo que você tenha anseios e que estes possam ser promovidos ao status de meta. E que suas metas sejam claras, específicas e exequíveis, relevantes e definidas no tempo.

E escritas, a lápis, num papel, tendo a borracha por companheira.
Desejo que você tenha iniciativa, mas também acabativa. Que seja comprometido com você mesmo e seus pares. Que seja persistente, sem ser teimoso, e que corra riscos, sem ser irresponsável. Que seja ousado e criativo, curioso e assertivo, líder de direito e de fato.

Desejo que você aprenda com o fracasso, seja resiliente diante das adversidades, aproveite o momento presente e aprecie suas conquistas.
Desejo, por fim, que você seja coerente em seus atos, lembre-se dos menos afortunados, trabalhe por um Brasil melhor, escreva música para os olhos, cante novas canções para os ouvidos e que tenha os pés firmes no chão e os olhos no firmamento.

* Tom Coelho é educador, palestrante em gestão de pessoas e negócios, escritor com artigos publicados
em 17 países e autor de nove livros. E-mail: tomcoelho@tomcoelho.com.br. Visite: www.tomcoelho.com.br, www.setevidas.com.br e www.zeroacidente.com.br